REGRA DOS 5 “Rs”

REGRA DOS 5 “Rs”

Nesses tempos difíceis que estamos vivendo, mais do que nunca precisamos fazer uma gestão mais eficaz de nossas finanças. Permita-me dar algumas dicas sobre economia doméstica, mas que também podem ser aplicadas a uma empresa, ou a qualquer tipo de organização. Decidi chamar de Regra dos 5 “Rs”, que também poderia ser chamada de 5 “Cs” (ou quase 5):

1. REVISAR

Nessa primeira regra, você precisa controlar de todas as suas finanças: receitas, despesas, seus ativos e dívidas. Revisar é passar os olhos em tudo. Para isso, seus olhos tem que estar abertos. Coloque tudo no papel. Analise e sintetize. Ou seja, tenha uma visão detalhada, ao mesmo tempo resumida. Por exemplo: você precisa saber o consumo de sua energia elétrica comparativamente aos meses anteriores (visão micro), ao mesmo tempo que precisa ter a noção do quanto é o peso desse valor gasto sobre todos os gastos mensais (visão macro). Uma boa revisão indicará decisões a serem tomadas.

2. RECUPERAR

Enquanto estiver revisando, provavelmente notará o que é mais comum: naturalmente nossas receitas decrescem e nossas despesas aumentam. Saiba que isso acontece com todo mundo. Nosso esforço sempre será para aumentar as receitas e diminuir as despesas. Aquilo que foi perdido, tente recuperar de alguma maneira, compensar a receita perdida ou a despesa aumentada. Por exemplo, nesses dias onde muitos perderam receitas, conheço um casal que resolveu transformar sua casa em uma cozinha para fazer comida caseira e vender para outras famílias. Conseguiram compensar em muito a perda da receita de seu pequeno comércio fechado. Talvez seu caso seja de vender algum ativo que você não use mais (ex. uma bicicleta parada, um instrumento musical etc.), ou fazer algum tipo de escambo trocando com amigos objetos. Por exemplo, eu trocaria hoje um violão que tenho a mais por uma esteira elétrica (rsrs). Pode reaproveitar coisas simples que gerem uma cultura de reciclagem. É melhor a camisa que vire pano de chão do que o pano de chão que vire camisa (rsrs).

3. REDUZIR

Esse é o momento dos mais difíceis e que tem que ser feito em acordo de toda a família. É necessário separar aquilo que é essencial do que é supérfluo, separar o que é para hoje do que pode ser adiado. Alguém disse que despesas são igual unha, crescem todos os dias e precisam ser cortadas com frequência. Cortar é o verbo chave e muito difícil, pois ficamos acomodados ou apegados.

4. RENEGOCIAR

Como estamos passando por um momento de causa maior, é muito legítimo que você revise alguns contratos. Dizem que combinado não é caro. É verdade, Contudo, vivemos dias que precisamos combinar novamente. Estava conversando com um amigo que aluga um imóvel para uma grande empresa franqueadora de equipamentos para dentistas. Ele me disse que a empresa o procurou explicando que seus clientes (dentistas) tiveram um forte impacto nas receitas pelo fato de não estarem atendendo nos consultórios. Ele prontamente renegociou o aluguel, dando 50% de desconto por três meses e ainda está aberto a conversar, caso a situação se prolongue. Ou seja, seja sincero e aberto em seus contratos. O ambiente é favorável à renegociação.

5. RESERVAR

Mesmo em tempos de guerra, precisamos aprender a economizar e não consumir tudo o que ganhamos, muito menos nos endividando, para termos reservas em tempos difíceis. Somos uma sociedade que não tem o hábito de poupar. Mesmo que seja pouco (exemplo 5% de sua renda), comece hoje mesmo a guardar. Isso vai disciplinar toda a família e gerar uma nova mentalidade. Aqui não encontrei uma palavra com C para completar os 5 Cs. Quem sabe você possa me ajudar?

Lembre-se: seja racional, sem ser mesquinho. Para isso, peça a Deus orientação que pode lhe dar muita criatividade para uma vida financeira saudável mesmo em dias difíceis.

Rodolfo Montosa
Abril/2020

Reveja o momento dos 5 “Rs” em nossa Live Ressurreição