Bem-Aventurados os que Têm Sede e Fome de Justiça

Mateus 5.6

 

Facilitador: Após a leitura do texto em várias versões mostre o contexto. Jesus estava reunido com uma grande multidão (1º versículo) de pessoas pobres e que sabiam muito bem o que era passar fome pois as plantações no deserto sujeitas a falta de chuva, pesca incerta no lago ou trabalho diário como “boia fria”, eram as atividades disponíveis diariamente para o ganha pão da maioria ali. A vida era dura. Eles entendiam, portanto, muito bem, o que era que Jesus estava falando.

Vamos estudar a justiça que começa em nosso relacionamento com Deus e se expande no nosso relacionamento com o próximo. Textos auxiliares: Isaías 64.6, Mateus 25.31-40 e Deuteronômio 10.17-19.

 

Pergunta 1 . Vamos entender hoje o que significa receber a justiça feita por Deus através da cruz de nosso Senhor Jesus. Para isso leiamos Romanos 3.19-24. Vamos compartilhar o que entendemos nesse texto sobre a verdadeira justiça de Deus que é imputada ou atribuída a nós somente através de Jesus.

Pergunta 2 . Comentem o que vocês entendem nesta frase. “Ter fome e sede de Justiça não é alimentar o desejo de vingança ou se por no lugar de justiceiro, mas é transferir a Deus a autoridade e o direito que achava ser meu, de lidar com o ofensor e receber o saciamento interior somente dEle”.

Pergunta 3 . Como podemos exercer mais a justiça na sociedade? Pense em oportunidades que temos no dia a dia de sermos mais praticantes da justiça com pessoas especialmente os mais necessitados. Compartilhe-as.  

 

Vamos reservar tempo para o 4º E (Evangelismo). Lembre-se que nestes minutos finais oramos por pessoas que precisam conhecer a Cristo.

 

Uma boa reunião a todos!